Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser! Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > O Resgate da História Oral do IBC
Início do conteúdo da página

O Resgate da História Oral do IBC

Publicado: Quinta, 12 de Março de 2020, 08h30 | Última atualização em Quarta, 16 de Setembro de 2020, 10h07 | Acessos: 294


 Marilia Estevão*

 

Uma instituição é feita por e para pessoas.  São elas que a constroem e a fazem funcionar e cumprir o seu papel social.   Logo, é legítimo que a sua história também seja contada por aqueles que fizeram parte dela.  Os sentimentos que movem os atos e fatos, sejam eles oficiais ou não, complementam os registros frios e objetivos dos documentos em texto e fotos oficiais.

Resgatar a história oral do Instituto Benjamin Constant  foi o objetivo dos professores Antônio Carlos Rodrigues Torres Hildebrandt, Hersen Rodrigues Torres Hildebrandt, Maria Salete Semitela Alvarenga e Vitor Alberto da Silva Marques.  No final da década de 1980, eles chamaram para si este desafio e iniciaram o trabalho de capturar, em arquivos de áudio, o depoimento de servidores e funcionários terceirizados ativos e aposentados,  alunos e ex-alunos do IBC, com o apoio do professor Antônio João Menescal Conde — à época, diretor do Departamento Técnico-Especializado (DTE).

Já na década de 1990 o professor Jonir Bechara debruçou-se sobre o material coletado, organizando-o e criando um novo padrão para as novas gravações, de maneira que elas pudessem contribuir com informações mais focadas na história da instituição e não nas particularidades pessoais dos entrevistados.

A preocupação do professor Jonir era suprir o grande vácuo criado pelo fim do rigor no registro documental que existia na Instituição até os fins dos anos 40 do século passado.  Ele temia que fatos importantes, assim como o trabalho de tantos que por aqui passaram em prol da educação da pessoa com deficiência visual ficassem embotados pelo tempo e caíssem no esquecimento.  Naquele momento, era premente que as falas guardadas nos anos subsequentes, não se esvaziassem. Criava-se,assim, o Projeto Memória IBC. 

Em 2003, a Associação dos Ex-alunos, presidida pelo professor Antônio Carlos Hildebrandt, e a Direção-Geral do Instituto Benjamin Constant, representada pela nutricionista Érica Deslandes Magno Oliveira, formalizaram um convênio para transformar o projeto em uma ação conjunta e permanente entre as duas entidades.

A semente plantada há 40 anos transformou-se neste projeto hospedado no site institucional, com os recursos tecnológicos e de pessoal hoje disponíveis.  Esperamos que esta árvore frutifique e acompanhe daqui para frente o desenvolvimento do IBC, sendo regada ininterruptamente e com muito amor por todos aqueles que receberem esta missão. 

 

(Rio de Janeiro, 12 de março de 2020).

 

* A jornalista Marília Estevão é Coordenadora de Comunicação e Marketing Institucional do IBC e responsável pela criação e manutenção do portal temático Memória IBC.

 

Fim do conteúdo da página