Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Comitiva do Ministério da Defesa visita IBC
Início do conteúdo da página
Notícias

Comitiva do Ministério da Defesa visita IBC

O objetivo foi tratar da expansão do Projeto João do Pulo para que ele passe a atender crianças e jovens com deficiência visual.

  • Publicado: Segunda, 01 de Julho de 2019, 17h19
  • Última atualização em Terça, 02 de Julho de 2019, 11h24
O diretor-geral João Ricardo (centro) recebe medalha do coronel De Moraes (esquerda), na presença de Fábio Brandolin (direita).
O diretor-geral João Ricardo (centro) recebe medalha do coronel De Moraes (esquerda), na presença de Fábio Brandolin (direita).

 

Os visitantes foram recebidos pelo diretor-geral João Ricardo Melo Figueiredo e pelo coordenador de esportes Fábio Brandolin que fez uma apresentacão sobre as atividades esportivas desenvolvidas pelo IBC.  

À frente da comitiva, o coronel Rodrigo de Moraes Tavares explicou que a proposta do Ministério da Defesa é de que o Instituto dê o suporte técnico necessário para promover a inclusão dos seus alunos no projeto. Ficou acertado também que o  coronel José Augusto Glycério de Castro seria o elo entre a coordenacão do projeto e o IBC.

 "Esta iniciativa dará oportunidade a nossos atletas de participarem, nas unidades militares, das atividades conduzidas pelos professores e voluntários que atuam junto à nossa coordenação de esportes", disse o professor Fábio, um entusiasta do Projeto João do Pulo.

Para comemorar o início da parceria, o coronel Tavares presenteou o IBC com uma medalha do Ministério da Defesa e confiança de que a união das duas instituições dará importantes frutos.  "Este centro de referência não pode ficar fora do PJP", afirmou De Moraes.

O diretor-geral do IBC, João Ricardo, reforçou a importância do esporte para a saúde e a inserção social da pessoa com deficiência visual e que tudo o que some ao trabalho já realizado nesta área é muito bem-vindo.    "O IBC já tem uma tradição no esporte, contribuindo inclusive com atletas paralímpicos importantes.  De forma que é com muita satisfação que nos abrimos a esta nova parceria", disse.  

Em seguida,  os militares puderam conhecer as instalações esportivaas do Instituto e até assistir aos treinos de judô e goaboall, sendo recebidos pelo professor aposentado do IBC e treinador voluntário da equipe de goalball Paulo Sérgio de Miranda (na foto ao lado de camisa azul), que colocou sua experiência a disposição das instituições.

visita ministerio defesa 4

 O Projeto João do Pulo

O projeto foi criado em 2015 pelo Ministério da Defesa com o objetivo de ofertar práticas esportivas para os militares com algum comprometimento físico ou mental adquirido durante o trabalho.   Hoje, a proposta é de estender as ações a crianças, adolescentes e jovens, a partir dos seis anos de idade, em estado de vulnerabilidade social e com deficiência. 

A nova versão do PJP funcionará com três vertentes: paradesportiva, atividade esportiva/ações socioinclusivas e equoterapia (método terapêutico e educacional, que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem multidisciplinar e interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiências de todos os tipos).  A ideia é promover a valorização da pessoa, reduzindo os riscos sociais e fortalecendo a cidadania,  a inclusão e a integração social dos beneficiados por meio do esporte. 

Para atingir seus objetivos, o projeto contará com o apoio do Ministério da Cidadania, Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos  e do Ministério Educação, por meio de suas duas instituições de educação especializada — o  Instituto Benjamin Constant (IBC) e o Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES).

Outras entidades que formarão a rede colaborativa estabelecida pelo PJP, são: Federação Nacional das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Fenapaes), Federação Nacional das Associações Pestalozzi (Fenapestalozzi), Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), Universidade Estácio de Sá, Associação dos Vencedores Adaptados (AVA) e Pastoral do Menor.

 

Unidades de atendimento previstas

Núcleos de Atividade Paradesportiva (NAP) - a serem implantados, em um primeiro momento, na cidade do Rio de Janeiro: Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN) - Av. Brasil, 10590 - Penha; no CCFEX - Av. João Luiz Alves - Urca; na Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA) - Av. Marechal Fontenelle, 1200 - Campo dos Afonsos e no Colégio Militar do Rio de Janeiro - Rua São Francisco Xavier, 267 - Maracanã (CMRJ). Já em Brasília – DF, no Colégio Militar de Brasília (CMB).

Núcleos de Atividade Esportiva/Ações Sócio Inclusivas (NAE/Ações Sociais Inclusivas) - a serem implantados inicialmente: no Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército (CCOMGEX) - Brasília/DF; no 38º Batalhão de Infantaria (38º BI) - Vila Velha/ES; no 55º Batalhão de Infantaria (55º BI) - Montes Claros/MG e no Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) - Manaus/AM.

Núcleos de Atividade Esportiva/Equoterapia (NAE/Equo) - a serem implantados inicialmente:, no 1º Regimento de Cavalaria Mecanizada (1º R C MEC) - Itaqui/RS; no 2º Regimento de Cavalaria Mecanizado (2º R C MEC) - São Borja/RS; no 6º Regimento de Cavalaria Blindado (6º RCB) - Alegrete/RS; no Esq Cmdo 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (ESQD CMDO) - Dourados/MS; no 20º Regimento de Cavalaria Blindada (20º RCB) - Campo Grande/MS e no 11º Regimento de Cavalaria Mecanizada (11º R C MEC) - Ponta Porã/MS.

 

O atleta que dá nome ao projeto

 João do Pulo, como era conhecido o 3º Sargento do Exército João Carlos de Oliveira, um atleta especializado em saltos, ex-recordista mundial do salto triplo, medalhista olímpico e tetracampeão Pan-Americano no salto triplo e no salto em distância. O militar/atleta foi obrigado a abandonar o atletismo ao perder uma perna em desastre automobilístico. Tornou-se político eleito para dois mandatos como deputado federal por São Paulo/SP. Em 1981, João concluiu o Curso de Monitor de Educação Física, na Escola de Educação Física do Exército (EsEFEx) e faleceu em 1999, com 45 anos.

Na foto abaixo o registro da comitiva com os alunos/atletas de judô.

visita ministerio defesa 3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página