Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Direção-Geral anuncia a continuidade do Programa de Residência Médica do IBC
Início do conteúdo da página
Notícias

Direção-Geral anuncia a continuidade do Programa de Residência Médica do IBC

A notícia foi dada hoje (15), na reunião oficial de encerramento do ano letivo de 2017.

  • Publicado: Sexta, 15 de Dezembro de 2017, 15h41
  • Última atualização em Segunda, 18 de Dezembro de 2017, 10h44
Descrição da foto: cerca de 40 homens e mulheres em um palco.  As pessoas da frente usam camisa pólo azul.
O Coral dos Professores do DED, os reabilitandos que participaram da oficina de música e o Grupo Ponto de Vista se uniram no final da reunião, cantando pela paz.

 

Depois de quase dois anos de incertezas, o Programa de Residência Médica vai iniciar o ano de 2018 reforçado.  Pelo menos esta é a garantia que o diretor-geral do IBC, João Ricardo Melo Figueiredo obteve na reunião da qual participou ontem (14) de manhã, no Ministério da Educação, em Brasília.

De acordo com o diretor, foi acertada a realização de um convênio entre o IBC e a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).  Esta foi a saída encontrada pela presidência da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) para prover o Instituto do reforço clínico necessário, já que a natureza da Instituição não permite o relacionamento direto com a própria empresa pública, reponsável pela gestão dos hospitais universitários federais.   

"Com o convênio, iremos receber os profissionais de saúde via universidade e,com isso, normalizando de uma vez por todas a realização de cirurgias e demais atendimentos médicos à população, tal como fazíamos antes de sermos obrigados primeiro a cancelar e, depois, a reduzir as atividades por causa da proibição do Ministério Público de usarmos os recursos da Caixa Escolar", explicou João Ricardo.
 

Outra boa notícia que o diretor trouxe de Brasília foi o compromisso da secretária executiva do MEC,  Maria Helena Guimarães de Castro, de apoiar a inclusão de novas competênciasno regimento do  Instituto Benjamin Constant, além da pós-graduação, já em processo de implantação.  "Na reunião que tivemos à tarde, a secretária  mencionou que ficou muito impactado com o trabalho de excelência que fazemos e solicitou que o IBC propusesse nas suas alterações de competências, também a oferta de  ensino médio profissionalizante", informou.  

A reunião de encerramento faz parte do calendário oficial do IBC.  Nela, é compartilhada com toda a comunidade acadêmica o balanço das atividades da Instituição, assim como os principais planos para o ano seguinte.  Na reunião de hoje, foram divulgados os  números que espelham o desempenho de todos os setores do Instituto (clique aqui para conferir os dados do relatório). 

"Este foi um  ano com muitas dificuldades e com muitos desafios, transpostos graças aos esforços e dedicação de cada um de vocês. Mais uma vez foi nítido que toda nossa comunidade fez o impossível virar realidade para que o público-alvo de nossa Instituição não fosse afetado - a pessoa com deficiência visual" resumiu o diretor-geral do IBC, desejando a todos um feliz Natal e um 2018 em que todos - servidores, funcionários terceirizados, alunos e pais - possam consolidar as mudanças pessoais e institucionais de que necessitam para ter uma vida plena.  

Música para o coração

Além das boas notícias, quem participou da última reunião do ano foi brindado com emocionantes apresentações musica, fortemente aplaudidas pela plateia.

A solenidade foi aberta pelo Coral dos Professores do IBC, que trocou as já esperadas músicas natalinas por outras com uma conecção mais direta ao coração - uma seleção a qual o maestro do coral, Fernando Guilhon, disse fazer parte do Projeto Amor sem Retoques.  "A ideia desse projeto foi focar o trabalho do nosso coral em músicas que falassem das dores do amor, comuns a todas as pessoas.  Afinal, quem aqui já não teve o coração
partido?", perguntou à plateia.  

Assim, foram intepretados quatro clássicos da Música Popular Brasileiras - Coração Vagabundo (Caetano Veloso), Ronda (Paulo Vanzolini), Logo Agora (Adriana Calcanhoto) e Meu Mundo Caiu (Maysa).  As músicas foram apresentadas interligadas por um arranjo a três vozes, tendo o próprio maestro ao piano.  

O fechamento não foi menos emocionante.  Dentro do espírito do Projeto Memórias Afetivas, desenvolvido durante o ano todo, o Grupo Musical Ponto de Vista apresentou a música Linda Juventude, de Flávio Venturini e Márcio Borges.  Em seguida, os reabilitandos que participaram das oficinas de música e o Coral dos Professores se uniram ao Grupo para entoar a canção A Paz, do conjunto Roupa Nova.

"Amei a apresentação dos professores, amei a do Grupo Ponto de Vista e amei mais ainda a junção de todos.  Muito bonito e emocionante", disse a secretária Leide Jane da Silva Santos.  "Excelente o trabalho dos professores que estão à frente dos dois corais - o dos professores e dos reabilitandos.  Foi um momento muito bonito, que deveria se repetir em todos os nossos eventos", concordou a professora Maria da Glória Almeida, assessorar da Direção-Geral.

 

Para assistir às apresentações musicais do Coral dos Professores e do Grupo Ponto de Vista.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página