Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser! Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > IBC promove o 1º curso de aperfeiçoamento em orientação e mobilidade
Início do conteúdo da página
Notícias

IBC promove o 1º curso de aperfeiçoamento em orientação e mobilidade

A aula inaugural foi ontem (2), na sala 38 da Divisão e Extensão e Aperfeiçoamento (DEA).

  • Publicado: Terça, 03 de Março de 2020, 12h36
  • Última atualização em Quarta, 04 de Março de 2020, 13h41
imagem sem descrição.

 

IMG 0228A aula inaugural contou com a presença do diretor-geral do IBC, João Ricardo Melo Figueiredo, e da chefe de gabinete do Instituto, Érica Delandes Magno Oliveira, que deu as boas-vindas aos 16 alunos. "Tenho certeza de que ele será um sucesso e que, ao concluí-lo vocês farão a diferença no lugar onde trabalham", disse ela.

O Curso de Aperfeiçoamento em Orientação e Mobilidade (OM) tem carga horária de 180 horas e será oferecido sempre às segundas-feiras, das 8 h às 17 horas, até  o dia 24 de agosto. O conteúdo será dividido em três módulos, ministrados por 19 professores do IBC. O módulo introdutório será dedicado à conceituação técnica e legal de deficiência visual e aos conteúdos básicos sobre educação especial; no segundo módulo, o maior dos três, serão repassados os conteúdos teóricos e práticos da OM; já no 3º módulo serão dados tópicos especiais sobre cão-guia, tecnologias assistivas e aspectos sobre a surdocegueira (clique aqui para saber mais).

"A proposta foi oferecer um curso onde a gente trabalhasse o tema OM tanto na perspectiva de educação quanto na de reabilitação, com uma abordagem sempre multidisciplinar, de forma a atingirmos profissionais das mais diversas áreas que no dia a dia costumam interagir com pessoas cegas e com baixa visão", explicou o professor Thiago Sardenberg Soares, um dos coordenadores do curso. 

A professora Regina Kátia Ribeiro, que divide a coordenação com Thiago, ressaltou o diferencial deste curso de aperfeiçoamento com os dados anteriormente pelo Instituto.  "Antes nossos cursos de OM eram curtos, com no máximo 120 horas, o que considerávamos muito pouco para o conteúdo e a prática ministrados.  Hoje, damos um passo além, oferecendo um curso mais completo, com compartilhamento de informações que serão muito importantes, inclusive para nós, do IBC", disse Kátia, enfatizando o vasto campo de trabalho que vem se abrindo para pessoas qualificadas nessa área. "Esta é uma das razões pelas quais precisamos avançar ainda mais na oferta de cursos como este", completou.

 

Homenagens

No ato de inauguração do curso, a professora Márcia Noronha, coordenadora de Cursos de Aperfeiçoamento da DEA, fez questão de homenagear a professora aposentada Valéria Rocha Conde Aljan, que durante os anos em que esteve à frente da supervisão dos cursos de educação continuada defendeu e lutou para que o IBC avançasse na oferta de uma formação mais completas, em nível de pós-graduação, na área de OM. "A professora Valéria é a grande idealizadora, motivadora desse curso. Mesmo aposentada ela se mantém aqui, firme, e sempre disponível para dar sua contribuição para o IBC", disse Márcia.

"Estou muito feliz.  Este curso era algo pelo qual batalhávamos há muito tempo e que só foi possível com a chegada dessa equipe nova e dos coordenadores. Tenho certeza de que serão 180 horas muito ricas, porque sem dúvida a área de orientação e mobilidade é encantadora", disse Valéria.

A professora aproveitou a oportunidade para fazer, ela própria, homenagens a profissionais que são referência no Instituto e no Brasil em OM: os professores Antônio João Menescal Conde - aposentado no IBC, Celina Bitencourt de Mendonça Campos - colaboradora em vários cursos do IBC enquanto profissional do Centro Municipal de Reabilitação Oscar Clark e João Álvaro de Moraes Felippe, da Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual. 

"Tudo o que eu sei sobre assunto aprendi com esses três mestres", disse Valéria, segundo a qual muita coisa mudou nas técnicas de OM do início da carreira dela para hoje. "Antes ensinávamos apenas para pessoas que só tinha a cegueira como deficiência. Bastávamos ensinar as técnicas que eles iam embora, sozinhos. Hoje há todo um público com múltiplas deficiências que antes ficava escondido, hoje está nas ruas e que precisamos dar conta deles também", relembrou a professora.

Para o diretor do IBC, a árvore plantada por servidores como os professores Celina, Menescal e Valéria começa a ganhar altura.  "Este primeiro curso de aperfeiçoamento em orientação e mobilidade será muito importante para que, num futuro próximo, possamos ter também a nossa especialização, com 360 horas, nessa área que precisa cada vez mais de profissionais qualificados para atuar", concluiu João Ricardo.

registrado em:
Fim do conteúdo da página