Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser! Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ophélia Guimarães

Publicado: Quarta, 09 de Setembro de 2020, 17h59 | Última atualização em Quarta, 16 de Setembro de 2020, 10h00 | Acessos: 56

A primeira mulher a dirigir o IBC foi a engenheira e psiquiatra Ophélia Guimarães, estudiosa das questões neurológicas ligadas à pedagogia.  Era também servidora do MEC, onde trabalhou como assistente da Direção de Ensino Secundário.

Ficou menos de dois anos no cargo.  Durante sua gestão foram criadas as Seções de Cursos e de Radiodifusão, esta última subordinada ao Curso Profissional. 

Foram regulamentados também os cursos de formação de professores e o de inspetores de alunos.  Contando com a coorperação do Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos (INEP), os cursos são abertos a professores de todas as regiões do Brasil com o objetivo de formar multiplicadores dos conhecimentos passados na formação sobre a educação de pessoas com deficiência visual. 

Em 1953 é fundado o Grêmio Estudantil Benjamin Constant, sendo o seu primeiro presidente o aluno Jessé Ambrósio dos Santos. 

Já no final da sua gestão é aprovado, pelo Decreto nº 34.700 o novo regimento do IBC que, apesar de manter inalterados os termos e as finalidades do anterior, de 1943, traz mudanças na organização da instituição, que passaria a ter a seguinte estrutura:

I – Seção de Educação e Ensino

II – Seção de Medicina e Pesquisas sobre a Cegueira

III – Seção de Cursos

IV – Seção de Publicações para Cegos

V – Imprensa Braille

VI – Seção de Radiodifusão Educativa

VII – Seção de Disciplina e Assistência ao Aluno

VIII – Seção de Serviço Social

IX – Seção de Administração

Em 25 de novembro deixou o cargo a pedido, segundo ela por problemas de saúde, sendo substituída por Henrique Fraenkel Beviláqua.

 

 

Fim do conteúdo da página