Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser! Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Galeria de Diretores-Gerais > Diretores-Gerais > Joaquim Bittencourt Fernandes de Sá
Início do conteúdo da página

Joaquim Bittencourt Fernandes de Sá

Publicado: Quarta, 09 de Setembro de 2020, 12h34 | Última atualização em Quarta, 23 de Setembro de 2020, 08h51 | Acessos: 66

Ex-diretor-geral do Departamento de Administração do Ministro da Educação e Saúde na gestão do ministro Gustavo Capanema e professor de formação, Joaquim Bittencourt Fernandes de Sá sucedeu o médico João Alfredo Lopes Braga na Direção-Geral do IBC três anos depois reinício das atividades escolares que haviam sido interrompidas por sete anos durante as obras de reforma e ampliação física e reestruturação pedagógica da Instituição. 

Os seus quatro anos de gestão foram marcados por fatos importantes para os alunos que `à época estudavam no IBC e para a educação de cegos de uma maneira geral.  Logo depois de assumir, inaugurou a PPR.7 Rádioinauguracao radio Emissora do Instituto Benjamin Constant, frequência 9.5, onda de 31,58 metros, transmissor da marca Byton.  A rádio fez um sucesso enorme entre os alunos, tendo uma função educativa e de lazer relevante, conforme relato do ex-aluno e professor do IBC, Vitor Alberto da Silva Marques dado ao vídeo da série “O IBC em minha vida”, do Projeto Memória.

Em 1949, autorizado pela Portaria 504 do ministro da Educação Clemente Mariani, o IBC passa a distribuir gratuitamente os livros produzidos na Imprensa Braille e demais materiais especializados para o ensino de cegos.

formatura classicoO ano de 1950 entra para a história da educação de cegos com a matrícula dos  três alunos que haviam inaugurado o ginásio do IBC — Edison Ribeiro Lemos (de óculos escuros), Marcello de Moura Estevão e Ernani Vidon — no curso clássico do Colégio Mallet Soares, um dos mais conceituados da capital federal, onde estudavam os filhos da elite socioeconômica e cultural carioca.  Isto foi possível graças à parceria firmada entre a diretora do colégio, professora Estephanea Helmond Mallet Soares, o apoio oficial do Ministério da Educação e o suporte técnico e supervisão do Instituto Benjamin Constant. A experiência exitosa abriu as portas dos alunos que concluíam o ensino fundamental no Instituto não só àquele colégio como a outros colégios da capital. 

Outra realização importante da gestão de Joaquim Bittencourt foi a inauguração do Banco de Olhos da Seção de Medicina e Prevenção à Cegueira do Instituto, com a presença do presidente da República Eurico Gaspar Dutra.

Diretor presente e muito atuante, Bittencourt de Sá conhecia todos os 200 alunos da escola pelo nome e era reconhecido por todos eles, pela voz, conforme relato do jornalista que acompanhou os deputados federais Café Filho, Costa Porto e Aristides Largura a uma visita surpresa ao IBC para a coluna Comando Jornalístico Parlamentar (Correio da Manhã, 4/11/1949).   

 

 

Referências:

GUERREIRO, Patrícia (Coord).  Instituto Benjamin Constant: 150 anos.  Rio de Janeiro: Fundação Cultural Monitor Mercantil, 2007.

Fim do conteúdo da página