Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Ano letivo do IBC começa com muitas novidades

A alegria do reencontro com os amigos marcou o primeiro dia de aula.

  • Publicado: Segunda, 11 de Fevereiro de 2019, 11h09
  • Última atualização em Terça, 19 de Fevereiro de 2019, 14h02
  • Acessos: 585
imagem sem descrição.

 

Participaram do encontro o diretor-geral do Instituto, João Ricardo Melo Figueiredo; a chefe de gabinete, Érica Deslandes Magno Oliveira, e a nova diretora do Departamento de Educação (DED), Claudia Lúcia Lessa Paschoal, além dos chefes de divisão e coordenadores recém-nomeados. 

O diretor-geral da Instituição, João Ricardo Melo Figueiredo, abriu a reunião dando as boas-vindas a todos e falando sobre os novos cursos de educacão profissional de nível médio que começam a ser oferecidos a partir de março, cujas inscrições terminam amanhã (12).  "Esta foi uma conquista importante para as pessoas com deficiência visual, principalmente para nossos alunos do ensino fundamental e da reabilitação, que agora têm a possibilidade de continuar seus estudos aqui na casa", disse João, depois de falar sobre os cursos oferecidos.  Ele deu um recado especial aos pais de alunos novos, que os demais já ouviram dele em outras reuniões de abertura do ano letivo.  "Que vocês possam se sentir abraçados por todos nós.  Temos a plena consciência da importância da família para que o trabalho que fazemos aqui alcance o melhor resultado possível, que é dar educação e autonomia a essas crianças e jovens para que elas possam ter uma vida plena", concluiu.

A chefe de gabinete também fez questão de cumprimentar os pais e responsáveis, desejando a todos um 2019 cheio de boas realizacões para eles e seus filhos.  Em seguida, a diretora do DED, Claudia Paschoal, assumiu a condução da reunião, falando sobre as mudanças que foram implantadas nesse ano.  Uma delas foi a transformacão de algumas oficinas em disciplinas, passando a exigir dos pais e dos estudantes um comprometimento maior na presença.  "Estas oficinas possuíam conteúdos extremamente importantes para as crianças e adolescentes com deficiência visual severa, como escrita e e leitura no sistema braille, Atividades da Vida Diária (AVD), Orientação e Mobilidade (OM), Sorobã e Escrita Cursiva (da assinatura). Como oficinas, as faltas eram constantes, pois não havia cobranca obrigatória de presença.  Como disciplinas isso passará a acontecer, assim como uma cobranca maior por parte dos professores, o que será muito bom para os alunos.  Afinal, somos uma instituição de ensino especializada em pessoas com deficiência visual e nossos alunos precisam sair daqui com esses conhecimentos que nos distinguem das demais escolas", explicou a professora.

Para a dona de casa Rosângela Rosa Correia de Oliveira, mãe da aluna Rachel, do 7º ano, todo início do ano letivo é motivo de alegria, pois as crianças ficam empolgadas em retomar os estudos e reencontrar os amiguinhos.  "Mas eu espero que 2019 seja um ano melhor que o ano que passou.  Que a escola continue melhorando, corrigindo as falhas, porque isso é bom para nossos filhos, não é?", completou, enquanto observava a filha feliz, abraçada a uma colega de sala.  Ao serem indagadas se estavam animadas para o ano letivo que estava começando, as duas disseram que sim.  "Por um lado a gente fica triste porque as férias acabaram, mas por outro fica feliz porque também é muito bom voltar e encontrar a melhor amiga", disse Íris que, como Raquel, gosta especialmente da disciplina de Ciências.  "Espero aprender muita coisa interessante nesse ano", concluiu a menina.

registrado em:
Fim do conteúdo da página