Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Lançada nova edição da revista Benjamin Constant

Trata-se do volume 1 do número 60 da publicação, que traz artigos científicos elaborados no período de janeiro a junho de 2017.
  • Publicado: Sábado, 07 de Julho de 2018, 11h19
  • Última atualização em Sábado, 07 de Julho de 2018, 12h37
  • Acessos: 246
 
A BC é avaliada pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes) com qualis  B1 e B4 nas áreas de ensino e educação, respectivamente. Nesta nova edição, a revista traz seis artigos sobre técnicas e práticas pedagógicas voltadas ao ensino de disciplinas de pessoas cegas e com baixa visão - assunto no qual o Instituto Benjamin Constant é referência nacional.

No ensino de química orgânica, os professores Claudio Roberto Machado Benite e Anna Maria Canavarro Benite falam da formação de modelos mentais de compostos orgânicos, uma dos conteúdos da disciplina de química, considerada bastante abstrata para os alunos cegos; já os professores Gabriela Andrade Logato e Yuri Yanick Oliveira e Silva apresentam um jogo de trilha em braille sobre hidrocarbonetos que pode ser jogado por alunos cegos e videntes, favorecendo o processo de ensino e aprendizagem desse conteúdo.

No artigo das professoras Leila Gross e Monique Andries Nogueira, a questão da construção de imagens no ensino de pessoas cegas é ampliado para além da química e de outras disciplinas com alto grau de abstração, como física e matemática, estendendo-se a todas as demais lecionadas no ensino médio.  O trabalho com imagens foi desenvolvido a partir da interação entre alunos do Instituto Benjamin Constant e do Colégio Pedro II, propiciando um ambiente escolar mais inclusivo.

Na área da matemática, os professores Rodrigo Cardoso dos Santos e Cláudia Coelho de Segadas,  apresentam uma pesquisa sobre a necessidade de adaptação de gráficos e tabelas com dados estatísticos nos livros didáticos em braille, a fim de permitir que os estudantes cegos tenham acesso adequado a esse conteúdo.

Tendo como pano de fundo o envelhecimento da população brasileira, o trabalho dos pesquisadores Carlos Eduardo Teodoro Vieira e Marluce Auxiliadora Borges Glaus Leão trata da  condição do idoso em nossa sociedade sob o viés do binômio cegueira e trabalho. 

Por fim, o uso da comunicação alternativa tátil para crianças com deficiência múltipla sensorial fecha a edição deste volume da BC.  O artigo da professora  Flavia Daniela dos Santos Moreira aborda uma modalidade de comunicação que busca atingir zonas ocultas da mente de crianças, que precisam ser acolhidas e atendidas como seres em formação.

Acesse aqui o conteúdo deste volume da BC.

registrado em:
Fim do conteúdo da página