Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Convênio entre o IBC e a UniRio amplia atendimento oftalmológico no Estado do Rio de Janeiro

O termo de compromisso para a efetivação do convênio foi assinado na sexta-feira passada (23), na abertura da Reunião dos Ex-Residentes do Instituto Benjamin Constant.

  • Publicado: Segunda, 26 de Fevereiro de 2018, 09h06
  • Última atualização em Terça, 27 de Fevereiro de 2018, 08h33
  • Acessos: 1098
Descrição da foto: sala de reuniões com uma mesa à qual aparecem sentados seis homens e uma mulher.  Todos observam o homem sentado à cabeceira, falando.
Uma reunião entre os representantes de todas as instituições envolvidas na elaboração do convênio precedeu a assinatura do termo de compromisso, realizada no final da tarde.

 

Assinaram o documento o diretor-geral do IBC, João Ricardo Melo Figueiredo; o reitor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), Luiz Pedro San Gil Jutuca; o superintendente do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, Fernando Ferry, e o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), Kleber Morais.  

O termo de compromisso é o primeiro passo para a inclusão do Instituto Benjamin Constant no grupo das instituições de ensino e pesquisa que atuam também como unidades de saúde que prestam atendimento médico através do Sistema Único de Saúde (SUS), como os hospitais universitários federais. 

 "A oportunidade para celebrar uma parceria de tal importância não poderia ter sido melhor do que este encontro que reúne tanta gente que foi e é fundamental para o nosso programa de residência", comemorou o chefe da Divisão de Pesquisa e Atendimento Médico, Oftalmológico e Nutricional, Rogério Neurauter, mestre de cerimônias do evento, do qual participaram  cerca de 160  dos 264 especialistas em Oftalmologista formados pelo Programa de Residência Médica do Instituto desde a sua criação, em 1975. 

"Hoje eu vislumbro  a realização de um sonho, que é ver assegurados não só a continuidade como também o aprimoramento do nosso serviço médico, tão importante para a comunidade do IBC e para a população do Rio de Janeiro.  Quando me lembro de todos os momentos difíceis que passamos no ano passado, mal consigo acreditar que estamos aqui, celebrando uma parceria tão importante", disse, emocionada, a diretora do Departamento de Estudos e Pesquisas Médicas e de Reabilitação (DMR), Rosane de Menezes Pereira. 

 

O convênio

O convênio entre as instituições começou a ser costurado em novembro do ano passado,  logo após a visita do ministro da Educação, José Mendonça Bezerra Filho ao IBC.  Na ocasião, ele percorreu as instalações da instituição e se inteirou dos problemas que obrigaram a Direção-Geral do Instituto a reduzir drasticamente o número de cirurgias e procedimentos realizados para a comunidade externa.  A  partir de então, ele determinou que o  presidente da EBSERH encontrasse uma solução para o impasse que estava prejudicando um dos serviços de saúde mais respeitados do Estado do Rio de Janeiro.

Na própria sexta-feira, o diretor-geral do IBC, a diretora do DMR e o chefe da DPMO passaram a manhã no Hospital Gaffré e Guinle.  Primeiramente, participaram de um ato com a presença do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, no qual as negociações para realização do convênio com o IBC foram incluídas nas ações do Hospital para ampliar e melhorar o atendimento à população do município; em seguida, os representantes de todas as instituições envolvidas no convênio participaram de uma reunião para definir o cronograma dos trabalhos.

Foi decidido que, antes de fazer a pactuação com o SUS, o Instituto Benjamin Constant realize um mutirão para zerar a sua fila de pacientes  à espera de cirurgias oftalmológicas.  "A EBSERH vai colocar os profissionais de toda a sua rede à disposição do IBC para que as cirurgias sejam feitas em uma semana, mas com todas as condições logísticas e de profissionais necessárias", garantiu o presidente da empresa, Kleber Morais.

O superintendente do Hospital Gaffrée e Guinle, Fernando Ferry, designou o engenheiro clínico do hospital para fazer o levantamento de todas as providências que devem ser tomadas não só para a realização do mutirão como também para que o IBC cumpra todos os requisitos técnicos para a pactuação com o SUS.  "Nos responsabilizaremos pela manutenção dos equipamentos que já existem, instalações daqueles que estiverem faltando, insumos e o que mais for necessário para que a equipe médica do IBC tenha as melhores condições de trabalho possíveis", disse o médico, que no início da tarde se deslocou com sua equipe para fazer uma visita preliminar ao centro cirúrgico do Instituto.

O mutirão para realização das cirurgias nos pacientes do IBC foi marcado para março.  Já a assinatura do convênio está prevista para abril - tempo necessário para os trâmites burocráticos que envolvem a medida.  

 

Um novo tempo

Para o diretor-geral do IBC, João Ricardo Melo Figueiredo, a realização do convênio é a culminância de um bem sucedido trabalho  de aproximação com o governo federal implementado pela equipe gestora.  "Se Deus quiser, vamos terminar 2018 com o nossso Programa de Residência Médica fortalecido e ampliado, além do  mestrado e o ensino médio profissionalizante implantados", disse.

Sobre as mudanças no serviço médico, João Ricardo fez questão de ressaltar que a pactuação com o SUS não vai prejudicar o atendimento médico-oftalmológico aos alunos - sejam eles do ensino regular como da reabilitação.  "Somos uma instituição de ensino e, por isso, não poderíamos deixar de continuar a dar prioridade ao nosso público, que não precisará de entrar em nenhuma fila para ser atendido", reiterou o diretor.

 

Para ter acesso às entrevistas na íntegra, assista aos vídeos abaixo:


João Ricardo Mello Figueiredo - diretor-geral do IBC

 

Luiz Pedro San Gil Jutuca - reitor da UniRio



Fernando Ferry - superintendente do Hospital Gaffrée e Guinle

 

 

Kleber Morais - presidente da EBSERH

registrado em:
Fim do conteúdo da página