Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

IBC retoma atendimento médico à comunidade externa

Depois de um ano de funcionamento reduzido, o Departamento de Estudos e Pesquisas Médicas e de Reabilitação (DMR) retornou à normalidade.

  • Publicado: Quinta, 16 de Março de 2017, 14h15
  • Última atualização em Quarta, 29 de Março de 2017, 14h56
  • Acessos: 1743

As cirurgias  e consultas oftalmológicas de primeira vez a pessoas da comunidade em geral voltaram a ser marcadas. 

Desde o início de março de 2016 o serviço médico  vinha apenas atendendo o público interno do Instituto e realizando  as consultas de retorno dos pacientes externos à Instituição.  "Em nenhum momento deixamos de atender nossos alunos, nem de fazer as aplicações intra-olhos ou mesmo de dar continuidade aos tratamentos já iniciados", informou a diretora do DMR, Rosane  de Menezes Pereira.

De acordo com a diretora, nos últimos 12 meses, a direção-geral  e a equipe do Programa de Residência Médica do IBC se empenharam para concluir a reformulação do setor, de forma a atender tanto o público interno como o externo com mais eficiência.  Dentre as novidades está a contratação, através de licitação, de cinco anestesistas e dois ortoptistas, viabilizando a retomada das cirurgias. 

Outra boa notícia é o convênio firmado entre a Caixa Escolar do IBC e o Instituto João Ferraz para a realização de cirurgias de catarata em moradores de comunidades carentes do município do Rio de Janeiro.  Como  contrapartida, o IBC poderá  incluir pacientes  da sua lista de espera para esse tipo de cirurgia entre as  pessoas beneficiadas pelas campanhas, além de contratar enfermeiros para os seu centro cirúrgico..

 

O que muda no serviço

Agora, para uma pessoa da comunidade externa ter acesso às consultas e tratamentos no IBC será necessário que ela seja encaminhada por um médico oftalmologista de uma unidade de saúde pública ou clínica particular e que tenha o caso selecionado pela equipe de triagem do Programa de Residência Médica. 

"O Instituto hoje tem que racionalizar seus recursos.  Assim sendo, direcionaremos o nosso atendimento aos casos de cegueira e deficiências visuais reversíveis, como a catarata, além de doenças que representem potencial ameaça à visão, como as que provocam a degeneração da retina, o glaucoma, entre outras", explicou o chefe da Divisão de Pesquisa e Atendimento Médico, Odontológico e Nutricional (DPMO), Rogério Neurauter.

Para saber mais sobre o serviço de atendimento médico, acesse a área do setor.

 

registrado em:
Assunto(s): atendimento médico , IBC ,
Fim do conteúdo da página