Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

IBC abre edital para instituições que desejarem capacitação nas áreas da deficiência visual e da surdocegueira

O edital já foi publicado no Diário Oficial da União e as inscrições para os cursos de janeiro e fevereiro começam o próximo dia 18.

  • Publicado: Terça, 05 de Novembro de 2019, 10h38
  • Última atualização em Segunda, 11 de Novembro de 2019, 09h55
  • Acessos: 1460

 

Esta é a primeira vez que o IBC disponibiliza o calendário dos cursos e oficinas para que as instituições escolham aqueles que mais lhe interessam e se programem para receberem as equipes de professores e técnicos no Instituto responsáveis pela capacitação. 

"Trata-se de uma experiência a qual acreditamos que será muito bem sucedida.  Dessa forma teremos como nos planejar para oferecer um melhor atendimento às instituições públicas que sentirem a necessidade de capacitar seus servidores e funcionários terceirizados nessa área tão especializada, que é o atendimento à pessoa com deficiência visual e surdocegueira", disse a professora Elise de Melo Borba Ferreira, diretora do Departamento de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, responsável pela oferta desses cursos de formação continuada.

Ao todo, são 26 cursos e oficinas oferecidos de janeiro a dezembro, em datas já estipuladas no Edital 16/2019.   As capacitações são voltadas a qualquer instituição que atue na área da deficiência visual, mas as instituições públicas de ensino terão prioridade no atendimento.

A instituição solicitante deverá providenciar a toda a infraestrutura necessária para a realização do curso e/ou oficina, como local adequado, equipamentos, mobiliário e materiais. Caso haja material a ser fornecido pelo IBC, as despesas decorrentes do envio serão de responsabilidade da instituição solicitante.

A instituição solicitante arcará também com todas despesas de deslocamento dos profissionais do IBC durante a realização do curso ou oficina, tais como passagens aéreas e/ou terrestres, diárias (ou hospedagem mais alimentação) e traslados locais.

"As novas regras aumentam a capacidade do IBC de atender à enorme demanda que existe hoje no Brasil por formação continuada nessa área para que a inclusão das pessoas cega, com baixa visão e surdocegas possam ser mais efetiva nas redes públicas e particulares de educação", disse o diretor-geral do IBC, João Ricardo Melo Figueiredo, que salientou a importância das instituições que funcionam como polo em suas regiões promoverem a capacitação de seu pessoal e atuarem como multiplicadores dos conteúdos aprendidos.

Para saber mais sobre a nova sistemática de oferta de cursos e oficinas da Divisão de Extensão e Aperfeiçoamento (DEA), acesse a área do processo seletivo.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página