Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Professora do IBC dá palestra sobre surdocegueira em evento nacional

Márcia Noronha é uma das convidadas do I Congresso Nacional de Educação e Saúde da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, que acontece  em Santarém (PA) e vai até amanhã (31).

  • Publicado: Sexta, 30 de Agosto de 2019, 11h03
  • Última atualização em Sexta, 30 de Agosto de 2019, 11h03
  • Acessos: 207
Mulher de pé, por trás e ao centro de uma mesa de seis lugares, colocada em um palco, fala a uma plateia.
Ela falou sobre o mesmo assunto em um evento na seção Pará da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

 A organização do Congresso é da Ufopa, por meio do Núcleo de Acessibilidade do Grupo de Pesquisa em Educação Especial e Processos Inclusivos (GPEEPI) e está sendo realizado na Universidade Estadual do Pará (UEPA), uma das parceiras do evento, junto com o Campus Santarém do Instituto Federal do Pará (IFPA) e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).  

Ontem, às 18 horas, a professora proferiu a palestra "Surdocegueira: deficiência única ou múltipla?".  Mas já na quinta-feira elahavia participado de outros dois eventos.  O primeiro foiWhatsApp Image 2019 08 28 at 15.46.50 2 uma entrevista ao programa Bom Dia Tapajós, da TV Tapajós, afiliada da Rede Globo.  Nele, ela teve a oportunidade de responder  às perguntas da jornalista Débora Rodrigues e também dos telespectadores sobre o universo da surdocegueira; à tarde, ela foi a convidada da roda de conversa, sobre este mesmo assunto,  promovida pela seção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Pará. 

"É uma honra poder trazer não apenas uma experiência pessoal na área como também divulgar o trabalho que realizamos no Instituto para atender a este público", disse Márcia,  reconhecendo a importância da iniciativa da professora Margarida Monteiro, que em 1993 criou o  Programa Piloto de Atendimento ao Deficiente Auditivo-Visual, cujas atividades são hoje desenvolvidas pelo recém-criado Núcleo de Atendimento Educacional Programa de Atendimento à Pessoa com Surdocegueira (NUEPS).  "As discussões travadas neste primeiro congresso nacional sobre este tema tão importante nos dão a certeza de que muito ainda há de ser feito para divulgar e sensibilizar autoridades e sociedade em geral em relação às especificidades desta população o que nos leva à luta por políticas públicas que venham atender às demandas deste grupo", concluiu.

Na semana que vem, a professora Márcia dará o minicurso Surdocegueira: desafios e oportunidades, na UFOP.

Clique aqui para assistir à entrevista da professora Márcia ao programa Bom Dia Tapajós.

registrado em:
Fim do conteúdo da página